Ata do Fed centra atenção dos investidores

SÃO PAULO, 9 de outubro de 2007 - As atenções estão voltadas nesta terça-feira para a divulgação da ata da última reunião do Comitê Federal para o Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês), realizada no dia 18 de setembro, quando a taxa de juros dos Estados Unidos foi reduzida em 0,50 ponto percentual, para 4,75% ao ano. Os analistas querem ver confirmados os motivos que levaram o Fed a promover a queda do juro e também encontrar sinais para os próximos passos da política monetária americana.

Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) a manhã foi de poucos negócios com os investidores adotando a cautela decorrente da expectativa pela ata do Fed. Os contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) fecharam a primeira etapa da sessão sinalizando queda. O DI de janeiro de 2008, o mais líquido, caiu de 11,05% para 11,04%. Janeiro de 2010 recuou de 11,32% para 11,24% ao ano.

Em relação ao rumo da taxa de juro básica da economia brasileira, frente às recentes sinalizações do Banco Central com relação às preocupações com o quadro de atividade e inflação, parece que uma parada técnica no ciclo de flexibilização da política monetária está mais próxima do que se esperava. Essa, pelo menos, é a opinião de analistas de mercado, que reconhecem que as chances de manutenção na taxa Selic aumentaram, porém, preferem manter a aposta de redução de 0,25 ponto percentual na reunião do Comitê de Política Monetária deste mês. Atualmente, a Selic está em 11,25% ao ano.

(Maria de Lourdes Chagas - InvestNews)