Meirelles vê melhora dos mercados apesar de riscos externos

REUTERS

BRASÍLIA - O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, avaliou nesta segunda-feira que a volatilidade nos mercados financeiros diminuiu após a recente turbulência externa, embora o risco não tenha se dissipado por completo.

- O risco não passou. Existe certa preocupação com o Estados Unidos, mas os riscos estão cada vez menores, as condições melhoraram - afirmou após participar de um evento promovido pela Câmara de Comércio das Américas.

- O mercado está ficando mais líquido em alguns setores, mas o processo ainda não foi totalmente ultrapassado a situação é mais clara que no passado - disse.

Nesta manhã, o Banco Central voltou a comprar dólares em leilão após dois meses de ausência e, para alguns analistas, a decisão é um sinal de que o BC vê o mercado voltando à normalidade depois da crise de crédito originada nos Estados Unidos. Meirelles reiterou que nenhuma economia é imune à turbulências financeiras, mas a brasileira está mais sólida para enfrentar crises.

Ao citar dados da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o presidente do BC afirmou que uma redução no ritmo de crescimento da economia norte-americana não está clara, mas sinais de inflexão na Europa já são.

- Os Estados Unidos não mostram claramente a queda da atividade como está sendo previsto por algumas análises na União Européia já há algum sinal de inflexão e no Japão há indicações mais importantes - disse.

O presidente do BC afirmou ainda que o desafio do país no momento é o desenvolvimento de novos projetos de infra-estrutura.

- Acho que o grande desafio do Brasil hoje, ao contrário do passado, não é mais a carência de capital, o problema do Brasil é projeto.