Índice sobe puxado pelo indicador norte-americano

SÃO PAULO, 5 de outubro de 2007 - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em forte alta esta manhã influenciada, principalmente, pela divulgação dos dados positivos do mercado de trabalho norte-americano. O Ibovespa, principal índice da bolsa paulista, opera em alta de 2,45%, aos 61.889 pontos. O giro financeiro estava em R$ 2,15 bilhões.

De acordo com o Departamento de Trabalho dos Estados Unidos, foram criadas 110 mil vagas em setembro, acima das expectativas dos analistas que projetavam 100 mil novos postos. Em agosto, foram gerados 89 mil empregos conforme dados revisados pelo governo norte-americano. Já a taxa de desemprego avançou para 4,7%, frente alta de 4,6% registrada em agosto.

O indicador referente ao mercado de trabalho norte-americano também puxa as altas das praças acionárias dos Estados Unidos e Europa. A Bolsa de Nova York registrava alta de 0,6%, aos 14.058 pontos. O S&P 500 subia 0,75%, para 1.554 pontos e Nasdaq avançava 1,29%, para 2.768 pontos.

No cenário interno, o destaque da manhã foi a estréia em território positivo das units da SulAmérica. Há instantes, o papel (cada um representando uma ação ordinária e duas preferenciais) registrava alta de 0,67%, aos R$ 31,21.

Entre as maiores altas registradas pelo Ibovespa estão as units do Unibanco, que subiam 4,76%, a R$ 26,16; Vale do Rio Doce ON, que registravam ganhos de 4,36%, a R$ 60,74; e Usiminas PNA, com valorização de 4,12%, a R$ 134,65. No sentido oposto, as ações do Pão de Açúcar-CBD PN caíam 1,83%, a R$ 26,75; Lojas Renner ON recuavam 1,61%, a R$ 39,11; e Transportes Paulista PN, que perdiam 1,49%, a R$ 39,45.

Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), o Ibovespa com vencimento em outubro registrava alta de 2,56%, a 62.020 pontos.

(Vanessa Correia - InvestNews)