Brasil está otimista sobre investimentos no Equador, diz Amorim

REUTERS

QUITO - A Petrobras quer permanecer no Equador apesar da medida inesperada do governo de aumentar a participação nas receitas com o petróleo no país, afirmou o ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, na sexta-feira.

O presidente do Equador, Rafael Correa, também havia prometido ser flexível nas conversas para a renegociação dos contratos da Petrobras, disse Amorim a repórteres.

O ministro acrescentou que as empresas brasileiras ainda estavam otimistas em relação a investimentos no país andino.

O Equador informou também que está perto de conceder a licença ambiental para a Petrobras explorar o bloco 31.