BB se compromete a preservar agências do Besc

SÃO PAULO, 5 de outubro de 2007 - Um termo de compromisso assinado hoje (5) pelos governos federal e de Santa Catarina deu início ao processo de incorporação do Banco do Estado de Santa Catarina (Besc) ao Banco do Brasil (BB). De acordo com o presidente do Banco do Brasil, Antônio Francisco de Lima Neto, a incorporação deve ser concluída em 12 meses.

Nos próximos cinco anos, o Banco do Brasil se compromete a prestar serviços de centralização e processamento da movimentação financeira da folha de pagamento dos servidores públicos estaduais. No mesmo período, o Banco do Brasil manterá a marca Besc nas agências, além de preservar o atendimento bancário nos 293 municípios catarinenses.

Pelo acordo assinado hoje, o Banco do Brasil antecipa R$ 270 milhões para pagamento dos juros dos títulos do Tesouro Nacional, em poder do Instituto de Previdência do Estado de Santa Catarina (Ipesc) desde 1999 quando o Besc foi federalizado e passou a fazer parte do Programa Nacional de Desestatização (PNB). Com o fim do processo de incorporação, serão desembolsados mais R$ 250 milhões pelos ativos da instituição catarinense.

Segundo o gerente-executivo de Comunicação do Banco do Brasil, Carlos Alberto Barreto, o banco negocia a incorporação do Banco do Estado do Piauí (BEP) nos mesmos moldes da operação com o Besc. Também está em andamento a negociação para a compra do Banco de Brasília (BRB).

Na avaliação de Barreto, com esses movimentos, o Banco do Brasil responde ao processo de consolidação do setor bancário, de modo a garantir um banco estatal forte o suficiente para concorrer em pé de igualdade com as instituições privadas. "Além disso, oferece novos investimentos, serviços e recursos tecnológicos à clientela do Besc, bem como melhores perspectivas para os 3.210, funcionários da instituição catarinense", destaca o gerente de Comunicação do Banco do Brasil.

As informações são da Agência Brasil.

(Redação - InvestNews)

BB se compromete a preservar agências do Besc

BB se compromete a preservar agências do Besc

SÃO PAULO, 5 de outubro de 2007 - Um termo de compromisso assinado hoje (5) pelos governos federal e de Santa Catarina deu início ao processo de incorporação do Banco do Estado de Santa Catarina (Besc) ao Banco do Brasil (BB). De acordo com o presidente do Banco do Brasil, Antônio Francisco de Lima Neto, a incorporação deve ser concluída em 12 meses.

Nos próximos cinco anos, o Banco do Brasil se compromete a prestar serviços de centralização e processamento da movimentação financeira da folha de pagamento dos servidores públicos estaduais. No mesmo período, o Banco do Brasil manterá a marca Besc nas agências, além de preservar o atendimento bancário nos 293 municípios catarinenses.

Pelo acordo assinado hoje, o Banco do Brasil antecipa R$ 270 milhões para pagamento dos juros dos títulos do Tesouro Nacional, em poder do Instituto de Previdência do Estado de Santa Catarina (Ipesc) desde 1999 quando o Besc foi federalizado e passou a fazer parte do Programa Nacional de Desestatização (PNB). Com o fim do processo de incorporação, serão desembolsados mais R$ 250 milhões pelos ativos da instituição catarinense.

Segundo o gerente-executivo de Comunicação do Banco do Brasil, Carlos Alberto Barreto, o banco negocia a incorporação do Banco do Estado do Piauí (BEP) nos mesmos moldes da operação com o Besc. Também está em andamento a negociação para a compra do Banco de Brasília (BRB).

Na avaliação de Barreto, com esses movimentos, o Banco do Brasil responde ao processo de consolidação do setor bancário, de modo a garantir um banco estatal forte o suficiente para concorrer em pé de igualdade com as instituições privadas. "Além disso, oferece novos investimentos, serviços e recursos tecnológicos à clientela do Besc, bem como melhores perspectivas para os 3.210, funcionários da instituição catarinense", destaca o gerente de Comunicação do Banco do Brasil.

As informações são da Agência Brasil.

(Redação - InvestNews)