Renan diz não ter pressa para esclarecer denúncias

SÃO PAULO, 20 de agosto de 2007 - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse hoje (20) que não tem pressa para ver esclarecidas as investigações do Conselho de Ética sobre a origem de seus rendimentos com a pecuária. Os recursos obtidos com venda de gado em Alagoas foram utilizados por Renan para justificar o pagamento de uma pensão informal de R$ 12 mil à jornalista Mônica Veloso, com quem ele tem uma filha.

"No início, quando tínhamos pressa para demonstrar a verdade, havia quem falasse mal', comentou o presidente do Senado. 'Eu, hoje, não tenho pressa. Quero que a verdade aflore e o povo brasileiro fique absolutamente convencido de quem é que tem razão. Não há essa coisa de meia verdade, tem que ser verdade inteira."

O presidente do conselho, Leomar Quintanilha (PMDB-AL), recebeu, hoje, documentos da Secretaria da Fazenda de Alagoas que foram encaminhados à Polícia Federal (PF) para perícia. Os peritos mantiveram para amanhã, às 10 horas, a entrega do resultado das perícias já realizadas. Caso seja necessário, a Polícia Federal encaminhará um adendo ao Conselho de Ética com novas informações.

As informações são da Agência Brasil.

(Redação - InvestNews)