Semana encerra com menor estresse

SÃO PAULO, 17 de agosto de 2007 - Ao contrário de ontem, o fim da semana termina com menor estresse. A decisão do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) em reduzir a taxa de redesconto norte-americana em 0,5 ponto, para 5,75% animou os investidores. Esta taxa determina o juro cobrado pelo banco central nos empréstimos a bancos comerciais.

Mas especialistas acreditam que a volatilidade observada recentemente - deve persistir - devido as incertezas em relação à extensão da crise no mercado imobiliário norte-americano e o risco de contágio na economia real que não foram dissipados. Ninguém se arrisca a dizer qual é a tendência para os próximos dias, depois das perdas gerais desta semana.

No segmento de renda fixa, a instabilidade verificada nos últimos dias nos mercados mundiais levou os agentes financeiros a afastar a possibilidade de o Comitê de Política Monetária (Copom) reduzir a taxa Selic em 0,50 ponto percentual. A ala majoritária do mercado estima uma queda de 0,25 ponto, passando a Selic para 11,50% ao ano.

Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) as projeções de juros dos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) sinalizaram queda. O DI com vencimento em janeiro de 2010 indicou taxa anual de 12,01%, ante 12,45% do ajuste anterior.

(Maria de Lourdes Chagas - InvestNews)