Locação residencial em SP recua 3,73% em junho

SÃO PAULO, 17 de agosto de 2007 - O índice de locação de imóveis residenciais no Estado de São Paulo apresentou queda de 3,73% em junho, ante o mês anterior. Esta é a terceira taxa negativa consecutiva, segundo o Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-SP). O índice de locação residencial estadual, que foi de 2,2723 em maio, caiu para 2,1875 em junho, conforme pesquisa realizada com 1.488 imobiliárias de 37 cidades. Em junho, foram registradas a locação de 3.179 casas e apartamentos em São Paulo.

Os imóveis mais alugados neste período foram aqueles de valor até R$ 600,00. Na capital paulista eles somaram 60,78% das novas locações, percentual que ficou em 80,41% no interior, 73,48% no litoral e em 82,87% nas cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Guarulhos e Osasco.

De acordo com o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana Neto, o mercado ainda carece de novas alternativas como garantia do aluguel. "Uma boa providência para melhorar o desempenho deste segmento seria o aprimoramento do seguro-fiança da locação, que livra o interessado em alugar de ter de passar pelo constrangimento de pedir a alguém que seja seu fiador ou de fazer um depósito equivalente a três meses o valor do aluguel." Entre as alterações necessárias, ele apontou o prazo de validade do seguro, "cuja cobertura da eventual inadimplência do inquilino termina antes do prazo final de locação, o que inviabiliza sua utilização em larga escala e, conseqüentemente, a redução do valor pago".

Em junho, segundo a pesquisa Creci-SP, a inadimplência dos inquilinos nas imobiliárias pesquisadas caiu 0,17% na comparação com maio nas cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Guarulhos e Osasco. No interior, aumentou 0,64%; no litoral, 1,22%, percentual que subiu para 6,03% na capital.

(VS - InvestNews)