Tóquio fecha em alta impulsionada por Wall Street

A Bolsa de Tóquio fechou com ligeira alta nesta terça-feira, impulsionada pelo bom desempenho de Wall Street e pela divulgação de resultados corporativos. Por outro lado, os ganhos foram minimizados pela forte queda no preço do petróleo, observada ontem em Nova York. O índice Nikkei 225 encerrou o dia com avanço de 0,04%, para 16.921,77 pontos. Já o indicador Topix, que reúne todos os valores da primeira sessão, recuou 0,47%, para 1.660,16 pontos.

As preocupações dos investidores com uma possível contração internacional de crédito foram minizadas pelo bom desempenho de Wall Street. O índice Dow Jones Industrial Average encerrou a segunda-feira com forte alta de 2,18% e o indicador composto Nasdaq subiu 1,44%.

Os investidores japoneses mantiveram a cautela durante o pregão, aguardando pela reunião do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) que decidirá hoje a taxa de juros de curto prazo dos Estados Unidos. O consenso entre analistas é de que o juro primário deve ser mantido em 5,25% ao ano e, por isso, as atenções estarão voltadas aos comentários da reunião.

Em Tóquio, o movimento foi marcado pela divulgação dos balanços das companhias. Destaque na sessão para o setor de energia, prejudicado pela queda no preço do petróleo, observada ontem na Bolsa de Nova York. O barril de petróleo do tipo WTI encerrou em baixa de 4,5%, a US$ 72,06, registrando sua maior desvalorização diária desde 4 de janeiro de 2007. Entre as petrolíferas japonesas, as ações da Inpex Holdings despencaram 7,96% e as da Nippon Oil caíram 0,49%.

A Toshiba reportou um aumento nos preços dos chips de memória NAND e os papéis da empresa avançaram 1,73%, enquanto os títulos da sua rival Fujitsu caíram 1,43%. Já as ações da Sony subiram 1,18% e as da Konica Minolta aumentaram 0,83%.

Entre as automotivas, os títulos da Toyota continuam a registrar ganhos, ainda impulsionados pela notícia de que a montadora obteve um lucro líquido 32,3% maior em relação à 2006. As ações da companhia encerram o pregão com alta de 0,97%.

O setor financeiro foi prejudicado pela notícia de que a American Home Mortgage Investment, décima maior rede varejista de crédito habitacional nos Estados Unidos, entrou ontem com um pedido de concordata devido à turbulência no setor de crédito imobiliário norte-americano de alto risco. Os papéis do Mizuho Financial caíram 2,14% e os da Credit Saison recuaram 1,62%.

(Marcel Salim - InvestNews)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais