Produtividade sobe 1,8% no trimestre

SÃO PAULO, 7 de agosto de 2007 - A produtividade do trabalhador norte-americano cresceu menos do que o esperado durante o segundo trimestre, enquanto o custo da mão-de-obra apresentou forte alta em comparação com o ano passado. Ou seja, o trabalhador norte-americano custa mais caro e está menos eficiente.

De acordo com o Departamento de Trabalho, a produtividade, ou seja quanto cada empregado produz por hora trabalhada, apresentou alta de 1,8% na taxa anualizada durante o segundo trimestre. O resultado segue um crescimento revisado de 0,7% nos ter primeiros meses do ano.

Uma medida de custo do trabalho subiu 2,1% no período, acumulando alta de 4,5% em 12 meses, maior alta em sete anos.

Os dados indicam que os fortes ganhos de produtividade que vinham ajudando a conter a inflação começam a perder força. A previsão era de aumento de 2% na produtividade para o segundo trimestre.

A previsão para o custo unitário do trabalho, que já é ajustado ao ganho de eficiência, era de alta de 1,8%. O custo do primeiro trimestre foi revisado de 1,8%, para 3%.

(Redação - InvestNews)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais