Novo Acordo da Basiléia foi tema de discussão no Secif-RJ

Agência JB

RIO - O Sindicato das Financeiras do Estado do Rio de Janeiro (Secif-RJ) promoveu uma ampla discussão, nesta terça-feira, sobre o tema 'Novo acordo de capitais da Basiléia'. O professor Benton Gup, da University of Alabama, e autor do livro 'The new Basel Capital Accord' (O Novo Acordo de Capitais da Basiléia), ministrou uma palestra sobre o tema e participou, em seguida, de um debate com o conselheiro Econômico do Secif-RJ e professor da Fundação Getúlio Vargas, Istvan Kasznar.

Como explicou Benton Gup, o Acordo da Basiléia é um contrato internacional que objetiva dar solidez ao sistema financeiro. É uma espécie de "manual" de relacionamento bancário, utilizado por dezenas de países. Como foi assinado em 1988, alguns pontos se tornaram defasados, já que o mercado evoluiu. Por isso, em 1999 foi aberto um período de debates sobre o assunto e em 2001 assinou-se um Novo Acordo.

- Os mercados passaram por várias transformações desde a publicação do acordo de capitais de 1988 com o desenvolvimento de métodos de identificação, avaliação e administração de risco. Visando a incorporar os avanços na estrutura de riscos, advinda dessa nova forma de execução das atividades bancárias, aliadas à realidade do sistema vigente, o Comitê da Basiléia propôs a revisão desse acordo, procurando desenvolver um sistema com maior alcance - explicou Gup.

Perguntado sobre a possibilidade de a crise imobiliária por que passam os Estados Unidos se tornar sistêmica, Gup respondeu: - A crise imobiliária de fato é grave, mas não vai afetar de modo importante os bancos comerciais americanos. O tempo mostrará claramente o que afirmo nesse momento - enfatizou.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais