Alimentação puxa alta de preço ao consumidor

SÃO PAULO, 21 de junho de 2007 - O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), um dos componentes do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) registrou variação de 0,22%, no segundo decêndio de junho, ante 0,13%, em igual período de maio. Das sete classes de despesa, somente Alimentação, cuja taxa avançou de (-0,77%) para 0,42%, contribuiu para a aceleração do índice geral.

Segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), este aumento foi provocado principalmente pelos itens hortaliças e legumes (-6,83% para -1,58%) e laticínios (2,30% para 4,30%).

Entre os grupos em desaceleração, vale mencionar: Transportes, Vestuário, Saúde e Cuidados Pessoais e Despesas Diversas. Contribuíram para a redução das taxas destas classes de despesa os itens: gasolina (0,85% para -0,49%), roupas femininas (1,66% para -0,56%), medicamentos em geral (1,61% para 0,07%) e cigarro (1,92% para 0,54%), respectivamente. Os demais grupos praticamente não tiveram influência sobre a desaceleração do IPC.

(Redação - InvestNews)