Executivos defendem matriz nuclear

SÃO PAULO, 20 de junho de 2007 - A menos de uma semana da reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que analisará a construção da usina nuclear de Angra 3, executivos do setor reforçam o coro de apoio à geração de energia nuclear. "Nós já queremos a instalação de Angra 4", afirmou o diretor geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp.

Opinião semelhante tem o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, executivo que, ao lado de Chipp, é um dos mais influentes do mercado energético brasileiro.

A energia nuclear foi um dos temas mais discutidos durante o 8º Encontro de Negócios de Energia, organizado pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), porque no próximo dia 25 o CNPE realizará uma reunião que deverá confirmar a retomada das obras de Angra 3. O projeto, estimado pela Eletronuclear em cerca de R$ 7 bilhões, encerraria um período de 20 anos de obras suspensas na unidade.

(André Magnabosco - InvestNews)