Eletrobrás registra lucro líquido de R$ 1,167 bilhão

SÃO PAULO, 20 de junho de 2007 - Em audiência pública promovida pela Comissão de Minas e Energia na Câmara dos Deputados, o presidente da Eletrobrás, Valter Luiz Cardeal de Souza, apresentou há pouco os resultados da empresa no ano passado. Ele informou que a Eletrobrás atingiu o patrimônio de R$ 77,83 bilhões e teve lucro líquido de R$ 1,167 bilhão. Souza ressaltou que esse lucro foi obtido mesmo com os grandes investimentos feitos em Tucuruí (PA) para geração de 3.400 MW desde 2003. Esses investimentos aparecem como "resultados negativos" da Eletronorte (uma das subsidiárias da Eletrobrás) que foram de R$ 349 milhões.

A empresa controla 57% da produção de energia e 60% da distribuição no Brasil. O sistema da Eletrobrás compreende, além da Eletronorte, a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), Furnas e a Eletrosul, e as geradoras de energia: Itaipu, Eletronuclear e a Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (a maior geradora a carvão mineral do Brasil). A Eletrobrás também tem quatro distribuidoras e sete transmissoras de energia.

Valter de Souza também apresentou os investimentos do PAC para universalizar o atendimento e assegurar o suprimento de energia para a próxima década. Segundo ele, serão investidos R$ 283,25 bilhões até 2010, sendo R$ 65,9 bilhões diretamente na geração de energia elétrica. Souza afirmou que os investimentos se intensificarão para atender a demanda mesmo que o Brasil cresça acima do esperado.

O presidente da Eletrobrás explicou que até 2010 a meta é produzir 12.386 MW, além disso, as obras iniciadas até 2010 vão produzir mais 27.420 MW. Souza comparou as metas com os números atuais. Segundo ele, em 2003 o Brasil produzia 83,8 mil MW e hoje produz 101,5 MW.

Sobre as metas para expansão das linhas de transmissão, Souza informou que o objetivos é ter, até 2010, 13.826 km de linhas, além disso, as obras iniciadas até 2010 vão permitir a construção de mais 5.257 km de linhas de transmissão. Em 2003, havia no País 77,5 km de linhas de transmissão e hoje há 88 km.

(Redação - InvestNews)