SP registra o maior volume de visitas

SÃO PAULO, 19 de junho de 2007 - O primeiro balanço dos Censos 2007 divulgado, nesta manhã, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que dos 48.462 mil setores que terão os dados coletados pelos Censos na Região Sudeste, 7.099 (14,65%) tiveram seus trabalhos concluídos até o momento. Na prática, a pesquisa continua em andamento em 7.143 setores rurais (52,75%) e 11.771 urbanos (33,71%).

Dos quatro estados do Sudeste, o que mais avançou em número de unidades visitadas até agora foi São Paulo, com 2.342.220, seguido de Minas Gerais (1.680.949), Rio de Janeiro (746.525) e Espírito Santo (258.329). O estado com mais setores censitários a apurar é São Paulo, com 6.743, e o com o maior número de recenseadores da região é Minas Gerais, com 8.412 agentes.

No Estado do Rio de Janeiro, o índice de conclusão da coleta é de 33,2%, correspondente a 2.102 setores. Dos 324 setores de Cabo Frio, 94 já foram coletados (29%). Já Itaperuna completou 89 setores de 169 (52%). Nilópolis tabulou 83 de 265 setores (31%). Maricá teve 81 dos seus 232 setores recenseados (34%). Ainda no estado, os recenseadores estão adotando logísticas especiais para atuar em determinadas regiões. É o caso de Itaguaí, com cerca de 300 ilhas em seu território, onde os agentes do IBGE estão se deslocando de barco. Outro exemplo da abrangência dos Censos no Rio é o trabalho realizado em aldeias indígenas de Parati. Algumas, na Baía de Ilha Grande, só podem ser visitadas também por transporte marítimo.

No Espírito Santo, o ritmo da coleta foi prejudicado pelo período da colheita do café. O estado é o maior produtor de café conillon do país, cuja colheita está praticamente na metade, e o segundo maior produtor de café arábica, cuja colheita se estenderá até o final do ano. Isto traz dificuldades para o recenseador, pois muitos moradores das periferias das cidades do interior são trabalhadores rurais que passam o dia no campo colhendo café.

(Redação - InvestNews)