Petrobras terá projeto piloto para exportar etanol

SÃO PAULO, 19 de junho de 2007 - A Petrobras terá, a partir de 2009, seu primeiro projeto piloto, composto por cinco usinas, para a produção de etanol voltado à exportação. Juntas, as unidades produzirão um total de 1 bilhão de litros de etanol por ano e terão um custo estimado de cerca de US$ 1 bilhão. O principal destino do etanol contratado pela Petrobras será o mercado japonês, que já utiliza o biocombustível no segmento veicular e estuda o uso do etanol em termelétricas para a geração de energia elétrica. A nova utilização está sendo analisada pela Petrobras em parceria com a Tokio Eletric Power Company (Tepco) e deverá ser testada em agosto, na termelétrica de Barbosa Lima Sobrinho, no Rio de Janeiro.

Além da planta-piloto, que deverá ter participação minoritária da estatal brasileira e da japonesa Mitsui e será financiada pelo banco de fomento japonês JBIC, a Petrobras analisa outros 35 projetos de usinas a serem instaladas no Brasil nos próximos anos. O objetivo das unidades voltadas ao mercado externo é abastecer principalmente o Japão, que deverá ser o destino de 90% dos 3,5 bilhões de litros de etanol que deverão ser exportados em 2011. O país asiático também recebeu, recentemente, a primeira carga (de 75 mil litros de álcool) para o uso do setor industrial.

A planta-piloto será a referência para a construção de complexos bioenergéticos no País, modelo que está sendo chamado pela Petrobras de C-Bio. Esses complexos terão como principal característica a eficiência energética. Tanto que cada unidade deverá gerar entre 30 MW e 40 MW, energia que abastecerá inicialmente as próprias usinas mas que também poderá ser disponibilizada no sistema, caso haja excedente de oferta, e também produzirá biodiesel.

(André Magnabosco - InvestNews)