Escritor peruano critica controle da imprensa

SÃO PAULO, 19 de junho de 2007 - O escritor peruano Mario Vargas Llosa criticou nesta terça-feira, em Quito, os governos de esquerda que querem "democratizar" a imprensa. Ele considerou uma catástrofe a saída do ar do canal de televisão venezuelano RCTV. "Toda vez que os governantes falam de democratizar a mídia, a liberdade de expressão entra em recesso e desaparece", afirmou o escritor.

Vargas Llosa lamentou a não renovação da licença da RCTV por parte do governo de Hugo Chávez e associou a medida à queda de popularidade do presidente. "Creio que Chávez se sente cada vez menos popular. Há uma reação muito forte, inclusive de setores que eram chavistas, como os estudantes das universidades públicas".

Llosa fez as declarações em um momento em que o presidente equatoriano e socialista Rafael Correa incentiva uma democratização da mídia em meio ao confronto com um setor da imprensa, a que chama de corrupto, mentiroso e medíocre.

(Redação - InvestNews)