Construção impulsiona mercado de PVC

SÃO PAULO, 19 de junho de 2007 - A demanda nacional por policroleto de vinila (PVC) cresceu, nos cinco primeiros meses deste ano, 14,2% em relação a igual período do ano passado. O crescimento é mais de três vezes superior ao registrado em praticamente todas as principais resinas consumidas no mercado interno, como polipropileno (alta de 3,7%), polietileno de baixa densidade linear (3,8%) e polietileno de baixa densidade (2,8%). A razão para isso é que 64% da demanda do PVC no Brasil está atrelada ao mercado da construção civil, setor que registra crescimento a taxas superiores a 10% no início deste ano.

Segundo dados do Sindicato da Indústria de Resinas Plásticas (Siresp), a demanda pelo PVC saltou de 300,3 mil toneladas nos cinco primeiros meses do ano passado para 342,8 mil toneladas entre janeiro e maio de 2007. No mesmo período, a produção nacional, concentrada nas empresas Braskem e Solvay Indupa, registrou elevação de 3,4%, de 269 mil toneladas em 2006 para 278,1 mil toneladas neste ano.

Devido ao cenário do câmbio favorável às importações e à necessidade das empresas instaladas no Brasil em manter o abastecimento ao mercado doméstico, o volume de importações de PVC cresceu acima das exportações no período. As vendas externas brasileiras registraram elevação de 34,7% no período, de 20 mil toneladas para 26,9 mil toneladas. Já as importações saltaram 61,3%, de 47,5 mil toneladas para 74,7 mil toneladas.

(André Magnabosco - InvestNews)