Construção de novas moradias cai 2,1% em maio

SÃO PAULO, 19 de junho de 2007 - A construção de novas casas recuou durante o mês passado, indicando que o período de ajuste no setor seguirá por mais algum tempo.

De acordo com o Departamento de Comércio, as novas construções caíram 2,1% em maio, para 1,474 milhão de unidades na taxa anualizada, contra as 1,502 milhão de unidades registradas em abril. Em comparação com maio do ano passado, as novas construções estão 24% menores.

No entanto, os pedidos por alvarás de construção, visto como um indicador da atividade futura no setor, avançaram 3%, para 1,501 milhão.

A redução nos preços e outros incentivos não têm consigo atrair novos compradores, o que deixa as construtoras com um grande estoque de imóveis disponíveis. Além disso, o aumento nas hipotecas e as medidas mais rígidas para a concessão de crédito são outros fatores que devem seguir prejudicando o mercado.

O setor imobiliário para pelo maior período de ajuste desde o início dos anos 90, sendo responsável por subtrair cerca de 1% do crescimento do PIB norte-americano no primeiro trimestre.

(Redação - InvestNews)