Países pobres lamentam desperdício do G8

SÃO PAULO, 6 de junho de 2007 - Militantes antiglobalização africanos e europeus reunidos em Mali, um dos países mais pobres do mundo, lamentaram o desperdício de investimentos na reunião do G8, na Alemanha. Esses países alegam que o dinheiro investido na organização do encontro proporcionaria a pelo menos mil pessoas acesso à água potável na África.

Os principais temas em debate na cúpula dos países menos favorecidos, iniciada na segunda-feira, são a economia, as migrações e as promessas não cumpridas dos países desenvolvidos. Na entrada do estádio onde se realiza o encontro há uma faixa com os dizeres "Estamos aqui para resistir. Solidariedade sim, egoísmo não!".

Durante uma reunião do G8, em junho de 2005, na Escócia, os países ricos anunciaram que a ajuda anual para o desenvolvimento da África chegaria a US$ 50 bilhões até 2010. "Se fizermos as contas veremos que estamos longe disso, pelo contrário, a ajuda aos países africanos diminuiu em 2,1% em termos reais entre 2004 e 2005", declarou o porta-voz da Coalizão Africana Dívida e Desenvolvimento (CAD), Barry Aminata.

(Redação - InvestNews)