Fecomercio aprova redução da Selic

SÃO PAULO, 6 de junho de 2007 - A Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) considerou correta e oportuna a redução para 12% da taxa Selic. "Esperamos que este resultado signifique o encerramento da fase draconiana do Copom e ao mesmo tempo o início de um processo de reduções mais vigorosas, para que a taxa chegue ao final deste ano pelo menos no patamar de 10%", afirmou o presidente da entidade, Abram Szajman.

O empresário recordou que já na reunião anterior, quando a Selic caiu de 12,75% para 12,5%, três dos sete diretores discordaram da timidez da redução de apenas 0,25 ponto percentual, e defenderam uma redução de 0,50. "De lá para cá as condições para cortes de juros mais significativos se ampliaram, como comprova a maior valorização do câmbio e a inflação de apenas 3% nos 12 meses completados em abril, de acordo com o IPCA", acrescenta Szajman, que acredita que o mais importante do que o resultado de hoje é a perspectiva do ritmo nas próximas quatro reuniões do ano.

"Se entrarmos em 2008 com uma taxa de 10%, ela continuará a maior do mundo, mas representará um alívio na estrutura de juros do País e poderá reduzir os danos às nossas exportações, causados pela excessiva valorização do Real", conclui Szajman.

(Redação - InvestNews)