Temporão apresenta novo modelo de gestão ao Cremerj

SÃO PAULO, 5 de junho de 2007 - O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, apresentou ao Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) a proposta de criar a Fundação Estatal de Direito Privado. O ministro falou que pretende melhorar o sistema de saúde pública do país. ´Sem dúvida nenhuma precisamos aumentar os recursos financeiros na Saúde, mas os hospitais públicos operam com grau de eficiência muito baixo e nós temos de discutir esse problema´, afirmou, em comunicado.

O modelo proposto pelo ministro prevê a contratualização dos serviços, a adoção do regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para funcionários concursados e o repasse de verbas orientado pelos atendimentos e pelo cumprimento de metas, entre outros itens. Ele ressaltou que a Fundação não significa a privatização dos serviços, mas a migração para um modelo sustentável e moderno da gestão da saúde pública. ´É um disparate total pensar que este modelo será um retrocesso, que será a privatização dos serviços´, garantiu.

A presidente do Cremerj, Márcia Rosa de Araujo, advertiu para a pressa que os médicos têm quanto à melhoria das condições de trabalho e de salário. ´É preciso ressaltar que temos urgência em uma proposta salarial por parte dos governos coerente com a nossa profissão. Hoje, 70% dos médicos do Rio de Janeiro atuam na rede pública, mas em condições muito precárias. Não adianta fazer concurso contratando por R$ 1.500,00´, declarou Márcia.

A proposta do ministro ainda é desconhecida pelos médicos, mas já está na Casa Civil para regulamentação e será enviada ao Congresso Nacional. ´Nós abraçamos a Fundação Estatal e inclusive o governador Sérgio Cabral está encaminhando à Assembléia Legislativa propostas para fundações´, confirmou o secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Sérgio Côrtes.

(Redação - InvestNews)