BNDES cria fundo para apoiar crédito de carbono

SÃO PAULO, 5 de junho de 2007 - O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, lançou hoje um novo programa que prevê a criação de fundos mútuos fechados de investimento para apoiar projetos capazes de gerar créditos de carbono negociados no mercado internacional.

O novo programa, a ser implementado pela BNDESPAR, terá dotação orçamentária de R$ 200 milhões e prazo de vigência até 31 de dezembro de 2009. A participação da BNDESPAR ficará limitada a no máximo 40% das cotas dos fundos selecionados.

O BNDES também anunciou hoje a adesão à Declaração sobre Mudanças Climáticas proposta pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente - Iniciativa Financeira (PNUMA-IF), que visa integrar as questões ambientais às operações e serviços financeiros. A declaração, assinada pelas principais instituições financeiras do mundo, será divulgada durante a reunião do G8 que começa amanhã, na Alemanha.

Segundo o documento, as instituições signatárias se comprometem a integrar a questão do clima em seus procedimentos de análise de projetos e de decisão e estimulam os governos a atuar para reduzir emissões e combater os efeitos nocivos das mudanças climáticas.

Em linha com essa declaração, o BNDES introduziu novas cláusulas em sua Política Ambiental, adotando compromissos com o Zoneamento Econômico-Ecológico (ZEE) e restrições a projetos que impliquem desmatamento. Com as novas regras, projetos agropecuários e de silvicultura relacionados à abertura de novas áreas somente terão apoio do BNDES quando estiverem em consonância com o ZEE.

(Redação - InvestNews)