Copom é destaque em semana mais curta

SÃO PAULO, 4 de junho de 2007 - A semana mais curta por causa do feriado de Corpus Christi será pautada pela reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) agendada para amanhã e quarta-feira. De acordo com o relatório do Banco Fibra, frente à evolução positiva do cenário econômico desde a última reunião de política monetária, o comitê deve acelerar o ritmo de queda da taxa de juros e promover um corte de 0,50 ponto percentual na taxa Selic, fixada em 12,50% ao ano.

Os indicadores de inflação corrente registraram recuo importante nas últimas semanas, revertendo a tendência de alta do primeiro trimestre. O desempenho mais comportado dos índices de inflação corrente dissipou, também, os temores de uma maior pressão de demanda sobre os preços, dado que não se confirmaram as preocupações de um repique nos preços dos serviços. Frente ao cenário externo favorável e ao caráter estrutural do movimento de apreciação do real, a equipe economica do Banco Fibra acredita que o novo ritmo de corte dos juros se mantenha pelo menos por três reuniões. "Neste cenário, estimamos que a taxa Selic encerre 2007 em 10,50%, recuando para 9,5% até o final de 2008", friza o documento.

Os juros futuros, negociados na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) fecharam em alta, decorrente da cautela dos investidores, somada à realização de lucros, depois da forte queda do principal índice do mercado acionário chinês, o Xangai Composto. O índice caiu 8,3%, a maior queda em um dia desde o recuo de 8,8% de 27 de fevereiro, que provocou impactos em todos os mercados globais.

O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2009 negociado na BM&F, projetou taxa em 10,56% ao ano, ante 10,50% do ajuste anterior.

(Maria de Lourdes Chagas - InvestNews)