Preço em SP cai 2,05%, aponta Dieese

SÃO PAULO, 1 de junho de 2007 - O preço da cesta básica do paulistano passou de R$ 188,80 em abril, para R$ 184,93 em maio, o que representa uma queda de 2,05%. Os dados foram divulgados hoje pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese).

De janeiro a maio, os produtos essenciais tiveram alta de 1,58% em São Paulo, enquanto em 12 meses a variação acumulada chega a 3,32%. No período, o custo do tomate caiu 24,56%; da banana nanica recuou 5,94% e farinha de trigo apresentou queda de 0,40%. Os três itens determinaram a redução no custo da cesta. No entanto, houve estabilidade no preço do arroz agulhinha tipo 2, pão francês e óleo de soja. Outros sete produtos registraram elevações: batata (9,94%), manteiga (5,78%), feijão carioquinha (4,94%), açúcar refinado (2,90%), carne bovina de primeira (1,67%), leite in natura tipo C (0,71%) e café em pó (0,26%).

Na comparação com maio de 2006, quatro produtos tiveram redução: feijão (-19,55%), açúcar (-15,48%), tomate (-3,15%) e banana (-1,04%). No sentido oposto, registraram alta café (21,21%), batata (16,05%), arroz (15,83%), farinha de trigo (13,76%), óleo de soja (11,73%), carne (9,75%), manteiga (5,87%), leite (4,14%) e pão (1,02%).

Em maio, para adquirir os produtos essenciais, o trabalhador paulistano remunerado pelo salário mínimo precisou cumprir uma jornada de 107 horas e 04 minutos, pouco mais que duas horas a menos que o tempo exigido em abril (109 horas e 18 minutos). Em maio de 2006, era necessária uma jornada de 112 horas e 30 minutos.

Segundo o Dieese, no mês passado o trabalhador necessitava de 52,70% do valor recebido para compra os itens da cesta, na relação entre o custo da cesta e o valor do salário mínimo líquido (após desconto da parcela da Previdência). Em abril o comprometimento correspondia a 53,80% e em maio do ano passado chegava a 55,38%.

(Redação - InvestNews)