Mantega: incorporação do Besc por Banco do Brasil não é certeza

REUTERS

BRASÍLIA - Um dia após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciar a incorporação do Banco do Estado de Santa Catarina (Besc) pelo Banco do Brasil, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse não haver definição sobre o assunto. Mantega acrescentou que a privatização do Besc não está descartada.

- Não está certo que o Banco do Brasil vai comprar (o Besc). Mas, se comprar, não vai ter impacto fiscal nenhum - afirmou o ministro a jornalistas, destacando que não haveria recursos do Tesouro Nacional envolvidos na transação.

- É uma operação técnica, que ainda está em curso. É o Tesouro que está analisando isso.

Segundo o ministro, o governo ainda avalia a possibilidade de privatizar o Besc, instituição federalizada no final da década de 1990.

- É uma negociação comercial, que não vale a pena dar detalhes.

No último dia 19, o BB havia comunicado em fato relevante que o Tesouro faria estudos para que o Besc fosse incorporado pelo banco estatal da União.