Fed dita humor dos investidores

SÃO PAULO, 9 de maio de 2007 - Chegou o dia da decisão do Comitê Federal para o Mercado Aberto (Fomc) a respeito dos juros nos Estados Unidos. Mesmo já dado como certo a manutenção da taxa nos atuais 5,25% ao ano, as atenções, no entanto, estão voltadas para o comunicado divulgado após a decisão. Os agentes financeiros esperam que o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) sinalize menores preocupações com as pressões inflacionárias, abrindo espaço para o afrouxamento monetário no segundo semestre.

Por aqui, os investidores acompanharam nesta manhã os leilões de títulos públicos realizados pelo Tesouro Nacional. O órgão da Fazenda realizou a segunda etapa do leilão de Notas do Tesouro Nacional série B (NTN-B). Esses papéis são indexados à variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Neste sentido aconteceu às operações de compra de NTN-B, troca e compra de Letras do Tesouro Nacional (LTN).

Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), as projeções de juros dos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) fecharam a primeira etapa da sessão sinalizando queda. O DI de janeiro de 2009, o mais líquido, apontava juro anual de 10,73%, ante 10,77% do ajuste anterior. Este vencimento movimentou R$ 5,7 bilhões, em 67,7 mil negócios.

(Maria de Lourdes Chagas - InvestNews)