Crédito de pessoa física cresce 5,1% no Unibanco

SÃO PAULO, 9 de maio de 2007 - O total das operações de crédito junto a pessoas físicas no Unibanco atingiu R$ 18,319 bilhões, com crescimento de 5,1% no primeiro trimestre do ano. O destaque foi para as carteiras de crédito consignado e de financiamento de automóveis, com evolução de 20,9% e de 9,0% no trimestre, respectivamente. No segmento de Varejo, destacou-se também a carteira de PMEs, com evolução de 5,8% no trimestre.

A política de administração de riscos adotada pelo Unibanco possibilitou a contínua melhora na qualidade da carteira de crédito, refletida na queda de 18,4% na despesa de provisão, no trimestre de 2007 ante igual período de 2006, e na evolução do percentual da carteira classificada D-H.

A mudança de natureza estrutural no mercado brasileiro - com queda das taxas de juros, bancarização da população, crédito consignado e expectativa de crescimento do país - aliada à política de administração de riscos do Unibanco, resultou na alteração do mix de crédito no Varejo. Houve crescimento em carteiras de melhor qualidade, tais como consignado e veículos, e uma migração de parte da carteira de cheque especial para crédito parcelado na rede de agências. Tais mudanças refletiram-se na margem financeira e na despesa de provisão para perdas com créditos. A margem financeira após provisão atingiu 7,2% no primeiro trimestre do ano.

O crescimento expressivo nas contas de TVM e Carteira de Câmbio, de R$ 11,6 bilhões no primeiro trimestre, frente à estabilidade no primeiro trimestre do ano passado, impactou a margem financeira. Excluindo-se este efeito e o impacto da redução do resultado financeiro da Seguradora (0,15% na margem, decorrente da queda da taxa de juros nos últimos 12 meses), a margem financeira após provisão teria sido de 7,9% no no primeiro trimestre de 2007, estável em relação ao primeiro trimestre de 2006.

O destaque no trimestre foi a queda de 18,4% nas despesas de provisão para perdas com crédito, frente ao primeiro trimestre de 2006, devido à melhora na qualidade de ativos. A despesa de provisão para perdas com crédito representava, em março de 2007, 21,8% da margem financeira em comparação aos 27,2% verificados no mesmo período do ano anterior.

No primeiro trimestre de 2007, as despesas de pessoal e administrativas apresentaram queda de 7,8% em relação ao quarto trimestre de 2006. Esta redução reflete, principalmente, a eficiência operacional do Unibanco e os efeitos sazonais do período. Em relação ao primeiro trimestre de 2006, as despesas de pessoal e administrativas evoluíram apenas 4,2%, não obstante a expansão dos negócios.

(Redação - InvestNews)