Delegado deve ser ouvido na CPI do Apagão Aéreo

SO PAULO, 8 de maio de 2007 - O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Apagão Aéreo, deputado federal Marco Maia (PT-RS), recomendou que o delegado da Polícia Federal do Mato Grosso, Renato Sayão Dias, seja o primeiro ouvido na comissão. O delegado foi co-responsável pelo inquérito sobre o acidente com o Boieng da Gol, que matou 154 pessoas, em setembro do ano passado.

Segundo ele, a idéia é que a partir do roteiro apresentado nesta terça-feira, os deputados possam incorporar idéias e buscar linhas de apuração diferentes das dos órgãos que investigaram o acidente. Maia afirmou que vários requerimentos propostos pelos parlamentares já foram incorporados ao roteiro.

De acordo com o relator, a proposta do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) de visitar os Centros de Controle Aéreo (Cindactas) também deve ser incorporada. Ele acredita que a CPI precisa fazer essa visita para conhecer, conversar com os controladores e poder ter um contato mais direto com o sistema para refletir.

Maia disse ainda que os próprios controladores de vôo também devem ser ouvidos na CPI. O deputado disse que há dificuldade de escolher qual controlador será ouvido, já que muitos trabalhavam na hora do acidente e trabalharam durante a crise que se instalou na sequência.

A CPI, que volta a se reunir nesta quarta-feira , tem 120 dias para concluir os trabalhos.

As informações são da Agência Brasil.

(Redação - InvestNews)