Luppi comemora recorde de vagas, mas nega tendência

BRASÍLIA, 25 de abril de 2007 - A geração de empregos em março e no primeiro trimestre de 2007 foi recorde. O resultado foi comemorado pelo ministro do Trabalho, Carlos Luppi. O clima otimista da economia acrescido à redução dos juros ajudaram nos números, avalia o ministro. No mês, foram criadas mais de 146 mil vagas formais, com expansão de 0,52% no universo de trabalhadores com carteira assinada nom Brasil.

Luppi diz que muitos industriais já se preparam para os efeitos esperados para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Ele citou como exemplos a indústria naval e a cadeia do petróleo como duas áreas que têm contratado trabalhadores como parte da preparação para o período de crescimento que se espera no futuro.

Apesar de o emprego crescer há três meses consecutivos e do recorde histórico de vagas no trimestre - quando foram abertas 399.638 postos, o ministro do Trabalho é cauteloso ao afirmar que o mercado de trabalho entra em uma nova tendência de expansão dos postos. 'Não tenho dados para afirmar isso. Mas há alguns números que nos levam a crer', disse ao ser questionado sobre a tendência de o emprego continuar em alta nos próximos meses.

O ministro diz que pretende potencializar a criação de vagas com o treinamento de trabalhadores por todo o Brasil.

(Fernando Nakagawa - InvestNews)