Vendas do pequeno varejo sobem 3% em fevereiro

SÃO PAULO, 19 de abril de 2007 - Sondagem da Fecomercio aponta crescimento de 3% nas vendas do pequeno varejo no estado de São Paulo. A alta observada em fevereiro aponta para um aquecimento no setor, depois de uma leve alta de 0,6% em janeiro. Assim, no acumulado do primeiro bimestre de 2007, as vendas cresceram 1,7% em relação ao mesmo intervalo do ano passado.

"O resultado pode ser considerado razoável uma vez que em 2006 essas empresas mostraram bom desempenho e encerraram o exercício com avanço de 6,5% no faturamento real. Mas ainda não configura uma tendência de longo prazo", afirmou o presidente da Fecomercio, Abram Szajman, por meio de comunicado.

Para o executivo, o crédito deve ser o principal fator de sustentação das vendas, visto que o crescimento da renda dos consumidores deverá ser mais modesto neste ano.

Apenas três grupos foram responsáveis pelo desempenho positivo: Móveis e Decorações, Vestuário, Calçados e Tecidos, e Eletroeletrônicos, que apuraram altas, de respectivamente, 20,1%, 19,1% e 1,2% no faturamento real.

Mantida a base de comparação anual, apuraram queda nas vendas: Alimentos e Bebidas (11,4%), Autopeças e Acessórios (9,4%), Materiais de Construção (6,3%) e Farmácias e Perfumarias (1,6%).

A Pesquisa Conjuntural do Pequeno Varejo (PCPV) é apurada mensalmente pela Fecomercio. A sondagem é realizada com cerca de 600 estabelecimentos comerciais no Estado de São Paulo e tem como objetivo medir o desempenho das micro e pequenas empresas do comércio varejista em seus vários ramos de atividade.

(Redação - InvestNews)