É natural haver divergência no Copom

BRASÍLIA, 19 de abril de 2007 - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, avaliou como 'natural' a divisão do Comitê de Política Monetária (Copom) na reunião encerrada ontem e que teve divisão dos votos, com quatro diretores favoráveis ao corte do juro em 0,25 ponto e três pela redução maior, de 0,50 ponto. "Não fiquei surpreso porque é natural que as vezes haja pontos de vista divergentes. Não é a primeira vez", disse.

Mantega sustenta que diretores já demonstraram ter opinião diferente em outras reuniões. "Se você olhar em outras reuniões, alguns diretores acham que pode cair mais ou pode cair menos. Acho que é salutar porque eles fazem uma discussão sobre o tema", diz o ministro. Ele lembra que antes de o Copom anunciar o juro, os diretores do BC passam duas tardes em meio às discussões sobre cenários e tendências.

O ministro preferiu não avaliar se o corte de 0,25 ponto é o mais adequado para o atual cenário. "O mercado já está tirando suas conclusões. Fiquei feliz que caiu 0,25 ponto. O Brasil está indo na direção certa. O crescimento (da economia) prova isso", disse.

(Fernando Nakagawa - InvestNews)