UE: Se Rodada de Doha fracassar, só haverá outra oportunidade em 2010

Agência EFE

BRUXELAS - O comissário europeu de Comércio, Peter Mandelson, afirmou nesta quarta-feira que as negociações na Organização Mundial do Comércio (OMC) para concluir a Rodada de Doha passam por um 'momento crucial', e, caso as discussões fracassem, só haverá outra oportunidade como esta em três anos.

- É o momento de União Européia (UE), Estados Unidos, Índia e Brasil (conhecidos como o G4 na negociação comercial) assumirem suas responsabilidades como líderes do comércio mundial e avançarem rumo à assinatura de um acordo para a liberalização das trocas comerciais, disse Mandelson em entrevista coletiva.

O comissário lembrou que, nos encontros ministeriais da semana passada em Nova Délhi, UE, EUA, Índia, Brasil, Austrália e Japão concordaram em intensificar as conversas para chegar a um acordo global sobre a rodada de Doha nos próximos meses e completar os objetivos individuais para cada membro da OMC antes do fim do ano.

- Não sei se seremos capazes, reconheceu Mandelson, ressaltando que é difícil que surja uma ocasião mais propícia que a atual.

O comissário lembrou ainda que o mandato do Congresso americano para a negociadora dos EUA, a responsável de Comércio exterior, Susan Schwab, expira em junho e terá que ser renegociado, o que complicaria consideravelmente a posição do país perante a OMC.