Senado brasileiro aprova ajuda de US$ 10 milhões para a Bolívia

Agência EFE

BRASÍLIA - O Senado brasileiro aprovou uma ajuda de US$ 10 milhões para financiar projetos agrícolas e uma série de assentamentos rurais na Bolívia.

O dinheiro, previsto em projetos de cooperação que o Governo assinou com a Bolívia, será canalizado pelo Ministério das Relações Exteriores, através da Embaixada do Brasil em La Paz.

De acordo com o texto aprovado no Senado, 'os recursos serão usados no fortalecimento da cooperação bilateral', com ênfase nas áreas de desenvolvimento agrícola e agricultura familiar.

O documento acrescenta que 'o objetivo é prestar assistência na implantação de uma política de reforma agrária e ajudar na regularização migratória e no sustento de famílias brasileiras assentadas' em regiões de fronteira.

O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) afirmou que o Brasil, em sua condição de 'líder regional', deve colaborar com os países mais pobres da América do Sul e ajudar estas nações a encontrarem caminhos para um maior desenvolvimento.

O auxílio foi aprovado pela ampla maioria governista com o apoio de partidos da oposição, que, apesar de votarem a favor da medida, lembraram as polêmicas surgidas com a Bolívia por causa da nacionalização de hidrocarbonetos no país, que afetou os interesses da Petrobras.

Para o senador José Agripino (DEM-RN, ex-PFL), a ajuda 'é necessária', mas é um 'incômodo' concedê-la a um país que 'criou tantos problemas para a Petrobras'.