Dividido, comitê corta juro em 0,25 ponto para 12,5%

BRASÍLIA, 18 de abril de 2007 - Dividido, o Banco Central confirmou as expectativas do mercado financeiro e reduziu o juro básico da economia em 0,25 ponto percentual, para 12,50% sem viés. A decisão, no entanto, não foi tão certa como apostavam analistas do mercado financeiro. Dos sete votos do Comitê de Política Monetária (Copom), apenas quatro votaram pela redução de 0,25 ponto. Outros três diretores da instituição optaram por uma decisão mais agressiva, de redução de 0,50 ponto.

'Avaliando o cenário macroeconômico e as perspectivas para a inflação, o Copom decidiu reduzir a taxa Selic para 12,50% ao ano, sem viés, por quatro votos a favor e três votos pela redução da taxa Selic em 0,50 ponto', diz o comunicado divulgado após a reunião.

A decisão dividida do Copom deve pegar analistas do mercado financeiro de surpresa na manhã de quinta-feira. Principalmente porque o juro poderia ter caído para 12,25% com o apoio de apenas mais um diretor. Pouquíssimos analistas apostavam no corte de 0,50 ponto.

Essa divisão dos diretores do BC deverá ser entendida no mercado financeiro como um novo comportamento do Copom após mudanças da diretoria. A saída de Afonso Bevilaqua, considerado conservador, foi a mais simbólica alteração de cadeiras. No governo, todos negam que a troca dos nomes tenha como objetivo dar caráter mais 'desenvolvimentista' às decisões do BC.

Com a Selic em 12,50% anuais, o Brasil comemora o menor patamar da história dessa taxa de referência para a economia. E após a decisão da reunião de abril, o Copom completa ciclo de 15 reuniões consecutivos de redução da taxa Selic, iniciado em setembro de 2006.

A próxima reunião do Copom ocorre em 5 e 6 de junho.

(Fernando Nakagawa - InvestNews)