BC abandonou meta de 4,5% para inflação, diz Ciesp

SÃO PAULO, 18 de abril de 2007 - Para o diretor do Departamento de Economia do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), Boriz Tabacof, o Banco Central abandonou a meta inflacionária de 4,5% como alvo de sua política monetária para este ano. O comentário de Tabacof ocorre após o anúncio do Comitê de Política Monetária (Copom), que há pouco decidiu reduzir a taxa básica de juro em 0,25 ponto percentual, para 12,5% ao ano. "A despeito do sinal positivo gerado pelo aumento dos investimentos na economia e do efeito o que acirramento da valorização cambial deverá causar nos preços do atacado e varejo nos próximos meses, o Copom prefere focar o horizonte inflacionário abaixo da meta estabelecida", diz Tabacof, em nota.

"Infelizmente, com a revisão das contas nacionais e o anúncio de crescimento de 3,7% do PIB em 2006, esse objetivo se tornou menos sensível a críticas. Ainda que o setor produtivo siga censurando os juros elevados, o Copom continuará a justificar suas decisões conservadoras com expectativas irreais a respeito da inflação. É crescente o número de vozes partindo de diversos segmentos da opinião econômica que defendem e justificam uma redução mais rápida da taxa de juros", acrescenta o diretor do Ciesp.

"Escapa ao debate o potencial de crescimento da economia brasileira que está sendo desperdiçado com esta política. O setor produtivo brasileiro não deve nada a países como Índia, Rússia e China que, nos últimos anos, lograram taxas de crescimento superiores à do crescimento mundial, ancorados em políticas de juros baixo e câmbio depreciado", finaliza.

(Redação - InvestNews)