EUA e Brasil podem usar taxas p/pesquisa em etanol

BRASÍLIA, 17 de abril de 2007 - O ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues, representante brasileiro na Comissão Interamericana de Etanol, defendeu hoje que as taxas pagas pelo Brasil na venda do álcool combustível para os Estados Unidos sejam revertidas em recursos para pesquisa no setor nos dois países. Depois de se encontrar com parlamentares da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, juntamente com o ex-governador da Califórnia Jeb Bush, Rodrigues disse que o uso dos recursos em pesquisa seria uma decisão de governo, que não precisará passar pela avaliação do Congresso norte-americano.

"À medida em que desenvolve-se o processo de produção em etanol é positivo, porque o Brasil pode se beneficiar lá na frente. Mas é importante também investir em pesquisas no Brasil, ou então não estaremos à frente da tecnologia", declarou Rodrigues. De acordo com o ex-ministro, o país paga cerca de US$ 250 milhões por ano em taxas aos EUA na exportação do etanol.

O irmão do presidente dos EUA Jeb Bush voltou a defender hoje o fim da cobrança de tarifas sobre o produto brasileiro. "Para este mercado ser mais robusto, temos que acabar com a tarifa. Há muito interesse na expansão do produto e o Brasil é o líder do mercado", disse Bush.

(Lorenna Rodrigues - InvestNews)