BNDES arrecada R$ 22 bilhões com venda de ações da Petrobras, diz agência

Segundo a agência de notícias Reuters, o BNDES vai arrecadar R$ 22 bilhões com a venda de parte das ações da Petrobras que mantém sob seu controle. Em oferta concluída nesta quarta-feira (5), os investidores se comprometeram a pagar R$ 30 por ação.

O valor ficou dentro das expectativas iniciais do banco. O preço de venda saiu com desconto de 1,6% em relação ao preço de fechamento da ação no pregão desta quarta na Bolsa brasileira, a R$ 30,48 cada.

A operação envolve a venda de até 9,86% das ações ordinárias --com direito a voto-- da estatal, que fazem parte da carteira do banco de fomento. Não inclui os papéis da Petrobras detidos pelo BNDESPar, sua subsidiária.

O BNDES permanecerá ainda com 0,16% das ações ordinárias, via BNDESPar, e 19,05% das ações preferenciais (sem direito a voto) da Petrobras. A ideia, porém, é se desfazer de todos os papéis.

A venda das ações é parte de estratégia para reduzir a carteira de participações em empresas do BNDES, inchada durante os governos petistas.

Nos últimos meses, o banco já vendeu papéis do frigorífico Marfrig e da distribuidora de energia Light. A próxima operação deve envolver ações da JBS.

As operações vêm contribuindo para inflar o lucro líquido do banco nos últimos anos, ajudando também o governo federal sob a forma de dividendos.

Pela atual regra de distribuição dos lucros, o BNDES deve repassar 60% do resultado ao Tesouro Nacional.

Essa é a continuação de uma estratégia de desinvestimento de empresas estatais que vem sendo conduzida pela equipe econômica do governo Jair Bolsonaro. Além dos desinvestimentos feitos pelo BNDES, a própria Petrobras vendeu o controle que detinha na BR Distribuidora.

Além disso, a Caixa vendeu ações da estatal e também do Banco do Brasil, dinheiro que também foi repassado ao Tesouro. Já o Banco do Brasil saiu da participação que detinha na Energisa por meio de um IPO (Oferta Pública Inicial de ações, na sigla em inglês). (Nicola Pamplona/FolhaPressSNG)