Índices avançam após notícia de que China está aberta a acordo parcial com EUA

Os índices acionários europeus subiam e a moeda chinesa no mercado exterior saltava nesta quarta-feira, depois que uma notícia da Bloomberg afirmou que a China ainda está aberta a um acordo comercial parcial com os Estados Unidos.

Às 8:03 (horário de Brasília), o índice FTSEEurofirst 300 subia 0,52%, a 1.498 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhava 0,48%, a 381 pontos, impulsionado principalmente pelo DAX da Alemanha, sensível ao comércio.

Resultados corporativos favoráveis também sustentavam o mercado europeu após queda de 1% na sessão anterior. A agência de apostas britânica GVC subia 3,9% depois de elevar sua previsão para o resultado anual pela segunda vez em três meses.

A empresa de entrega de comida online holandesa Takeaway.com ganhava 0,4% depois de informar aumento de 87% nas encomendas do terceiro trimestre.

As notícias de um acordo comercial parcial se espalharam pelos mercados cambiais, levando moedas voltadas para o comércio, como os dólares australiano e neozelandês, a tocarem as máximas do dia.

A moeda chinesa no mercado 'offshore' operava em alta de 0,5%, a 7,1336 iuanes por dólar.

Citando uma autoridade não identificada com conhecimento direto das negociações, a Bloomberg disse que a China aceitaria um acordo limitado desde que não sejam impostas novas tarifas. Em troca, Pequim ofereceria concessões como compras de produtos agrícolas, segundo a notícia.

. Em LONDRES, o índice Financial Times avançava 0,59%, a 7.185 pontos. . Em FRANKFURT, o índice DAX subia 1,03%, a 12.093 pontos. . Em PARIS, o índice CAC-40 ganhava 0,74%, a 5.497 pontos. . Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha valorização de 0,62%, a 21.538 pontos. . Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava alta de 0,49%, a 8.983 pontos. . Em LISBOA, o índice PSI20 valorizava-se 0,13%, a 4.919 pontos.