BC do Japão está pronto para aliviar política monetária se necessário, diz diretora

Uma integrante da diretoria do Banco do Japão (BOJ) disse nesta quarta-feira que o banco central afrouxaria ainda mais a política monetária sem hesitação se perder o impulso para cumprir sua meta de inflação de 2%, acrescentando que ela está preocupada com os riscos crescentes vindos de economias estrangeiras.

"Minha preocupação recente é que, em meio a riscos significativos de queda nas economias estrangeiras, efeitos negativos seriam exercidos sobre os preços", disse Takako Masai em discurso a líderes empresariais em Tsu, na Prefeitura de Mie, centro do Japão, publicado no site do BOJ.

Macaque in the trees
Takako Masai, diretora do BOJ, em coletiva de imprensa em Tóquio, Japão (Foto: REUTERS/Toru Hanai)

"Pretendo continuar conduzindo a política monetária de maneira adequada para atingir a meta de estabilidade de preços, considerando todos os efeitos adversos e positivos possíveis de todos os ângulos."

Masai também disse que o BOJ conduz a política monetária como um pacote e que não é apropriado se concentrar em uma única medida, em referência às expectativas do mercado quanto a cortes adicionais nas taxas de juros para território ainda mais negativo, caso alivie novamente a política monetária.

"(O BOJ) está conduzindo a política (monetária) como um pacote, então não é apropriado destacar uma medida específica e discutir seus prós e contras", disse ela a repórteres após fazer o discurso.

O BOJ manteve a política monetária estável em sua reunião de julho, mas prometeu relaxar mais a política monetária, sem hesitar, como forma de prevenção de riscos que poderiam prejudicar a chance de cumprimento de sua meta de 2% de inflação.