Draghi diz não estar 'disponível' para assumir FMI

Italiano é cotado para substituir a francesa Christine Lagarde

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, afirmou nesta quinta-feira (25) que não está disponível para comandar o Fundo Monetário Internacional (FMI).

A declaração chega após a imprensa alemã divulgar rumores de que a França pretende bancar a indicação de Draghi para o lugar de Christine Lagarde, que, por sua vez, substituirá o italiano na chefia do BCE a partir de 1º de novembro.

"Não acredito, não estou disponível. Fico feliz, mas essa questão não existe", afirmou Draghi. O italiano tem 71 anos de idade, acima do limite de 65 imposto pelo próprio FMI, mas a França estaria disposta a negociar para aumentar essa faixa etária.

Os países da União Europeia pretendem apresentar um candidato ao comando do fundo até o fim do mês. Draghi preside o BCE desde 1º de novembro de 2011 e é tido pelo mercado como um dos responsáveis por conter a crise no euro, especialmente em função de um programa de estímulo que injetou bilhões de euros nas economias da área da moeda comum entre 2015 e 2018.