Jornal do Brasil

Economia

S&P 500 atinge máximo recorde com maiores esperanças de corte de taxas

Jornal do Brasil

3 Jul (Reuters) - O índice S&P 500 atingiu um máximo recorde esta quarta-feira, liderado por sectores defensivos, com as apostas de corte nas taxas de juro a subirem por receios de uma desaceleração da economia global devido a tensões comerciais.

As 'yields' 'benchmark' do Tesouro dos EUA a 10 anos caíram para o seu nível mais baixo desde Novembro de 2016, enquanto as 'yields' da zona do euro caíram para mínimos históricos com apostas que a próxima chefe do Banco Central Europeu permaneceria num caminho 'dovish'.

As empresas de serviços defensivas, de imobiliário e de bens de consumo básicos registam os melhores desempenhos entre os 11 principais sectores do S&P, já que a queda nas 'bond yields' tornou as acções que pagam dividendos altos mais atraentes.

"Com a suspensão de novas tarifas sobre as importações chinesas e as chances de um corte de juros da Reserva Federal a aumentarem, mais investidores estão mais confortáveis em investir em acções", disse Shawn Gibson, director de investimentos da Liquid Strategies.

Os 'traders' apostaram em cerca de 25% de chance de que a Reserva Federal corte os custos de financiamento em meio ponto percentual na reunião de 30 e 31 de Julho, face a 20% na segunda-feira.

As apostas de que o banco central reduziria as taxas para preservar uma década de expansão nos EUA ajudaram os índices S&P 500 e Dow Jones a apresentarem seu melhor desempenho em Junho em décadas.

O Nasdaq segue a ganhar 0,55%, o S&P 500 soma 0,46% e o Dow Jones Industrial Average avança 0,35%.

Texto integral em inglês: (Reportagem de Shreyashi Sanyal Traduzido para português por João Manuel Maurício, Gdynia Newsroom Editado em português por Gonçalo Almeida)