Preços do petróleo fecham sem direção comum com preocupações sobre demanda e tensão EUA-Irã

Os preços do petróleo não tiveram direção comum nesta segunda-feira, à medida que preocupações a respeito da possibilidade de um conflito entre Estados Unidos e Irã diminuíram, enquanto temores quanto a um declínio na demanda por petróleo ressurgiram.

Os contratos futuros do petróleo Brent, valor de referência global, fecharam a 64,86 dólares por barril, recuando 0,34 dólar, ou 0,5%. Já os futuros do petróleo nos EUA fecharam a 57,90 dólares/barril, avançando 0,47 dólar, ou 0,8%.

Na última semana, o Brent saltou 5%, enquanto o WTI subiu 10%, depois de o Irã abater um drone dos EUA no Golfo na quinta-feira, elevando as tensões provocadas por ataques a navios-tanques na área tanto em maio quanto em junho, em atos pelos quais Washington culpou o Irã, que nega ter qualquer envolvimento com os ataques.

O presidente norte-americano, Donald Trump, impôs novas sanções à República Islâmica nesta segunda-feira. Na sexta-feira, entretanto, ele havia abortado um ataque retaliatório à nação do Oriente Médio no último instante, após a derrubada do drone, o que limitou os ganhos no preço do petróleo.

"Acredito que o prêmio de risco que avançou por conta das tensões entre EUA e Irã está se retraindo um pouco", disse John Kilduff, sócio da Again Capital Management. "Acho que também estamos começando a ver as preocupações econômicas e de demanda reaparecerem no mercado."

Além disso, não são grandes as esperanças de progresso nas negociações comerciais entre EUA e China na cúpula do G20 nesta semana, com investidores aguardando o encontro entre os presidentes Donald Trump e Xi Jinping.

"Não esperamos que qualquer acordo seja atingido durante a reunião entre os presidentes Trump e Xi durante a cúpula do G20", disse o Commerzbank em nota.

(Reportagem de Laila Kearney em Nova York, com reportagem adicional de Noah Browning em Londres)