Bradesco prevê alta de 0,4% no PIB do 2º trimestre, com viés de baixa

A partir do recuo de 0,47% em abril no IBC-Br, proxy mensal do PIB, na série livre de efeitos sazonais, abaixo das previsões do mercado (-02%) e do Departamento Econômico do Bradesco (-0,3%), o Depec Bradesco passou a adotar “um viés baixista na previsão de crescimento de 0,4%” no PIB do 2º trimestre.

Segundo o Bradesco, “o conjunto dos indicadores de atividade tem revelado que a transição entre o primeiro e segundo trimestre está ocorrendo em ritmo inferior ao inicialmente esperado, o que coloca um viés baixista para a nossa projeção de crescimento no segundo trimestre, atualmente em 0,4%. Essa dinâmica continua apontando para uma recuperação da atividade econômica bastante gradual em 2019”.

Em análise semelhante, a LCA Consultores destaca que “o IBC-Br manteve a tendência negativa e iniciou o 2º trimestre em queda”.

Se o 2º trimestre for negativo ou ficar no zero a zero, o país estaria entre a recessão e a estagflação.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais