Jornal do Brasil

Economia

Wall Street cai devido a tensões comerciais, esperanças corte taxas limita perdas

Jornal do Brasil

12 Jun (Reuters) - Os principais índices de Wall Street caíram esta quarta-feira com as preocupações de uma prolongada guerra comercial entre os EUA e a China, que foram agravadas pela postura dura de Washington, mas as perdas foram limitadas por um relatório de inflação favorável que apoiou os corte nas taxas de juros.

Os dados mostraram que os preços do consumidor subiram 0,1% em Maio, em linha com as expectativas dos economistas questionados pela Reuters, apontando para uma inflação moderada. Excluindo os componentes voláteis de alimentos e energia, o IPC subiu 0,1%.

"Não vemos muitos sinais de inflação crescente, ou pelo menos de aumento da inflação. Essa é uma das coisas que dá à Reserva Federal para pensar em baixar as taxas mais tarde ainda este ano", Art Hogan, estrategista-chefe de mercado da National Securities em Nova Iorque.

"Este é um mercado que adoraria ver-nos de volta à mesa de negociações. Quanto mais durarem estas tensões comerciais, maior será o prejuízo que causará à economia e, portanto, aos lucros".

Novas preocupações surgiram na frente comercial depois que o presidente Donald Trump ter dito que estava a atrasar um acordo com a China e não tinha interesse em avançar a menos que Pequim concordasse com quatro ou cinco pontos específicos.

Faltando menos de três semanas para o fim das negociações propostas entre os Estados Unidos e os líderes chineses, fontes dizem que houve pouca preparação para uma reunião, mesmo quando a saúde da economia mundial está em jogo.

Texto original em inglês: (Reportagem de Shreyashi Sanyal Traduzido para português por Luis Alexandre Moreira em Gdynia Newsroom Editado em português por Gonçalo Almeida)