Brent sobe para US$ 69 com tensões no Oriente Médio e cortes de oferta

27 Mai (Reuters) - Os contratos futuros do petróleo Brent, referência global, subiam para cerca de 69 dólares o barril nesta segunda-feira, apoiados por tensões no Oriente Médio e cortes de oferta liderados pela Opep, embora preocupações com a disputa comercial entre Estados Unidos e China e a economia global tenham limitado os ganhos.

O petróleo Brent subia 0,42 dólar, ou 0,61%, a 69,11 dólares por barril, às 11:20 (horário de Brasília).

O petróleo dos Estados Unidos caía 0,24 dólar, ou 0,41%, a 58,39 dólares por barril.

Os cortes de produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados, somados aos efeitos de sanções dos EUA sobre Venezuela e Irã, ajudaram o Brent a subir cerca de 29% neste ano.

A tensão entre os Estados Unidos e o Irã, com o anúncio de Washington na sexta-feira de que enviaria mais tropas para o Oriente Médio, também está apoiando o mercado, mas alguns analistas disseram que seu impacto pode ser limitado.

Por outro lado, a preocupação com a economia global pesou. Os números desta segunda-feira mostraram que os lucros das empresas industriais chinesas diminuíram em abril, enquanto as novas encomendas de bens de capital norte-americanos caíram mais do que o esperado.

"O principal fator segurando uma alta maior no mercado em termos de notícias geopolíticas é a preocupação com a economia global...as perspectivas macroeconômicas não parecem boas", disse Olivier Jakob, da Petromatrix.

Tanto o Brent quanto o petróleo nos EUA registraram seus maiores declínios semanais de 2019 na semana passada. Feriados nos EUA e no Reino Unido nesta segunda-feira devem limitar os volumes negociados.

(Por Alex Lawler)