Jornal do Brasil

Economia

Barroso defende reforma: "Tem que fazer pelo país, pelas pessoas. Tem gente sofrendo, tem gente desempregada, tem gente que não recebe os benefícios que deveria receber"

Segundo ele, está e uma das formas de enfrentar desigualdade

Jornal do Brasil

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), defendeu  a reforma da Previdência como um meio para se combater a desigualdade e a concentração de renda no Brasil durante um evento neste sábado (18), em Londres. 

Macaque in the trees
Ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso. (Foto: Fernando Frazão)

Ele disse que o país necessita voltar a crescer para gerar riqueza e distribuí-la de forma justa. "A previdência é uma transferência de pobres para ricos. Pobre não se aposenta com 50 anos. Ele nem consegue comprovar o tempo de contribuição. Pobre se aposenta por idade. O sistema é extremamente injusto e perverso. Nós precisamos de programas sociais sérios", declarou.

Barroso disse não ter ligações políticas e criticou os que combatem a reforma da Previdência sob o argumento de não ajudar o atual governo.  "É preciso uma gota de patriotismo" em favor da reforma argumentou o ministro que completou: "A gente tem que fazer pelo país, pelas pessoas. Tem gente sofrendo, tem gente desempregada, tem gente que não recebe os benefícios que deveria receber", afirmou.