Tribunal de Tóquio concede liberdade a Ghosn sob fiança

Um tribunal de Tóquio aceitou nesta quinta-feira (25) a libertação, sob fiança, do ex-presidente da Renault e da Nissan Motor, o brasileiro Carlos Ghosn, pelas novas acusações contra ele, de acordo com informações de fontes judiciais.

Prisão

Ghosn foi preso pela segunda vez no último dia 4 de abril, quase um mês depois de deixar a prisão também após pagamento de fiança, por outras acusações anteriores, todas por irregularidades financeiras cometidas supostamente durante sua gestão à frente da Nissan.

Segundo as fontes judiciais, o tribunal estabeleceu uma fiança de 500 milhões de ienes (cerca de US$ 4,46 milhões, ou R$ 17,7 milhões). Mas de acordo com a imprensa local, a Promotoria pode recorrer desta decisão do tribunal.