Recursos do Minha Casa Minha Vida acabam em junho, diz ministro

SÃO PAULO - O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, afirmou nesta quarta-feira que os recursos para o programa habitacional Minha Casa Minha Vida vão se esgotar em junho e a continuidade dependerá de aportes.

Segundo a Agência Câmara, o ministro fez o comentário durante audiência conjunta na Câmara dos Deputados. "Nós só temos recursos orçamentários para seguir até outubro. Mas com o contingenciamento só chegaremos até junho. A partir de junho, se não houver ampliação do nosso limite, não teremos como executar", disse o ministro, de acordo com a agência.

Macaque in the trees
Prédio do Minha Casa Minha Vida em Olinda (Foto: REUTERS)

As ações da MRV , maior construtora de imóveis econômicos do país, despencavam 3,12 por cento às 13h29, entre as principais baixas do Ibovespa , que recuava 1,3 por cento no horário. Os papéis de outras construtoras também recuavam, com Tenda caindo 0,5 por cento, Direcional perdendo 2 por cento, Eztec em baixa de 1,6 por cento e Cyrela com oscilação negativa de 0,06 por cento.

Canuto afirmou durante a audiência que já houve um aporte de 800 milhões de reais para abril, maio e junho. "Foi uma liberação adicional para garantir a execução regular do programa até junho. O aporte permitirá pagar as dívidas. A partir de julho, vai depender muito desta Casa", declarou o ministro.

(Por Alberto Alerigi Jr.)