Polícia faz alerta contra a retórica "febril" sobre o Brexit

Um dos comandantes da polícia britânica pediu nesta quinta-feira aos políticos do país que adotem a moderação e evitem a retórica "febril" para não exacerbar as tensões provocadas pelo Brexit.

"Como todos sabemos, esta é uma questão muito passional", afirmou Martin Hewitt, comandante do Conselho Nacional de Chefes de Polícia (NPCC), organismo que coordena as forças de segurança britânicas.

Ele também citou uma "atmosfera incrivelmente febril".

"Eu penso que existe uma responsabilidade sobre as pessoas que têm uma plataforma e que têm uma voz: se comunicar de uma forma moderada e que não vai inflamar as opiniões das pessoas", disse.

A polícia informou que o número de agressões relacionadas ao Brexit continua sendo baixo, mas registrou um aumento: na semana passada foram 26, contra 11 na anterior. Os crimes incluem mensagens online, assédio e agressões verbais.

No início do ano, dezenas de parlamentares escreveram ao chefe de polícia de Londres para mencionar uma "deterioração da ordem pública e de segurança" ao redor do Parlamento de Westminster.

Os deputados tomaram a decisão depois que partidários do Brexit agrediram verbalmente alguns parlamentares pró-UE, cercando em particular a deputada conservadora anti-Brexit Anna Soubry, que foi chamada de nazista.

Hewitt também citou "muita ira nas redes sociais.

"Toda pessoa que ocupa um posto de responsabilidade deve refletir atentamente sobre a forma como se expressa", completou.

bur-acc/ra/fp